Cante sem chorar!

4.5.12

Tudo novamente

Diante do espelho não me reconheço.Estou mais séria,mais velha e mais bronzeada.Cheguei das férias ontem e começo a trabalhar na segunda-feira.Mas,continuo cansada como no primeiro dia em que saí de férias.Não é possível.!Estarei doente?Não consigo me sentit bem.Olho para as malas ainda intactas por desfazer e procuro desviar os olhos.Ah,não!Hoje não!Talvez amanhã.
O celular toca e eu o pego na mesinha de cabeceira.Leio no painel:Lucas!!!!!Desligo!Por  quê?Não sei.Não quero falar com ele,aliás,não quero falar com ninguém!
Tiro a  roupa devagar e olho meu corpo nu no espelho.Gosto de ter perdido uns quilos.Estou com o corpo que gosto.Passo a mão pelos cabelos e os sinto macios.
Vou para o banheiro e abro o chuveiro.Fico olhando a água cair sem coragem de enfrenta-la. A água está  fria.O chuveiro queimou antes de viajar e tenho que tomar banho frio.Detesto!
A campainha toca.Continuo no banho.Abro a torneira mais forte para não ouvir o toque .

4 comentários:

evandro varella disse...

Bom te ver de volta ! Tudo muito parado nesse mundo dos blogs...saudades dos velhos tempos e textos! Abração !

disse...

Pris, quanto tempo! Estive a sonhar contigo por estes dias! Pensava em ir ao Rio de Janeiro (e gostaria muito de ter-lhe a companhia e conhecer a cidade), embora por agora seja apenas uma ideia, ela muito me cativa. Talvez nas férias do meio do ano. Lembro com carinho das longas conversas que tinhamos! Gostaria de retomá-las! Já tentei três vezes e por enquanto o e-mail não chegou até você, de forma que poderiamos tentar de outra maneira...envia-me um e-mail nestes dois endereços: (rodrigovs_8@hotmail.com) (rodrigovinicius1988@bol.com.br) e então lhe responderei...inclusive, sobre o facebook, o qual por agora ainda não o tenho. Gostaria muito de conversar contigo. Ficarei aguardando o e-mail. Ah! e estou lendo o livro do Capote, A Bonequinha de Luxo (novamente), mas desta feita já tenho o livro. Já leste o livro? Gostaria de discutir contigo sobre o livro e o filme. Quanto ao seu texto (quero lhe falar a respeito dele em tom mais particular e intimo, menos público, como é este comentário). Lembro de ti, das conversas, dos poemas, das horas insones. Dá-me novamente a oportunidade de ter-lhe a companhia...

Um abraço carinho,

Min disse...

Parabens, muito bom o texto!

Vinicius disse...

No rumor do silêncio de horas,
dias, meses,
lembro-me de tuas palavras,
da tua companhia.

Tu eras uma Bonequinha
e eu era um Sapo
ou um vestígio de vidro sobre a calçada.

E a noite estrelada
era tão bela quanto o quadro de Van Gogh.
E tu estavas tão linda!

No rumor do silêncio de horas,
dias, meses,
lembro-me da amizade sempre renovada
com os votos de carinho.

Agora vendo-me sozinho
vem-me uma maldita ebriedade
e naufrago nas lembranças.
Quanta esperança! Que tu me vejas em sonho!

[...]