Cante sem chorar!

9.8.09

Comemoração Marcante


Participando da Blogagem "Conte aos Amigos uma Comemoração Marcante",do blog Traços de um Homem" , do Olavo,conto a minha festa de 15 anos,que foi linda,mas....foi mais que marcante...Leiam..!
Em 1995 eu me preparava para minha festa de 15 anos.Iria "debutar",como dizia minha mãe!E ela queria oferecer-me uma festa de princesa(naquela época ainda se usava fazer festas espetaculares para tal comemoração).Ahn?Ainda existe???Nunca mais me convidaram para uma...
Havia um tema,15 pares de jovens para dançarem a valsa e outras "mil" valsas :com o pai,padrinho,avô e com o Príncipe,o namorado,o vizinho ,o diabo que o carregue (um porre)...ah...era uma loucura e um monte de dinheiro para se montar uma festa dessas.Mas,os cerimonalistas resolviam tudo.
Minha mãe escolheu como tema "OS ANOS 60",deixando bem claro que queria relembrar seu tempo de jovem:o Rock in Roll do Elvis,os vestidos godê,laços e fitas,rabo de cavalos,óculos "gatinho" grandes orquestras,Jovem Guarda...tudo que ELA viveu!Tudo bem...
A festa foi realizada no clube do Vasco,onde meu avô era sócio honorário(que fez meu pai,flamenguista doente,quase não ir à festa) .
O mês inteiro foi uma loucura:costureira,ensaios,convites,decoração,som,escolha de fotógrafo e filmagem e toda essa "pataguada" que foi criada para essa fatia de organizadores de festa.Na época,claro que eu achava tudo muito legal!Grande dia!
Modéstia a parte, eu estava linda!!Vestia um vestido rosa,tomara que caia,com babados na saia e um solidéu com flores..À meia-noite troquei-o por outro branco comprido,bordado com pérolas e brocado.Meu príncipe foi aquele primeiro namoradinho,para quem escrevi aquela carta do outro post.Ele vestia um smoking branco e não negava o orgulho de dançar comigo a valsa do namorado.Jantar,muitos drinks,buffet variado,bolo tradicional...E depois da meia-noite,após todas aquelas homenagens,das valsas todas(que porre!!),todo mundo(isto é,a maioria) já estava bêbado,pra lá de marraquete.Acabaram-se os anos 60 e a turma invadiu a pista dançando tudo que nossa geração tinha direito.Música tecno que era o forte da moçada!
Quando a festa estava quase terminando é que veio a parte inesquecível .Um dos meninos que dançou a valsa,cismou de azarar uma das minhas amigas que estava acompanhada.Não prestou.O namorado da menina mandou uma cadeira em cima do "galanteador";a turminha dele veio em socorro e a festa acabou em pancadaria.Só víamos voar bolo para todo lado.Coisa de pastelão doa anos 40.Todo mundo brigava sem saber porquê.E em vez de bolo começou a voar cadeiras.Os seguranças do Clube não tinham como controlar a briga generalizada.A polícia foi chamada e meu "debu" acabou em pizza!
No dia seguinte meu pai(que tb brigou) fez o infeliz comentário:"Sabia que esse negócio de fazer festa no Vasco,não ia dar certo!Bem que eu não quertia ir!" .Como assim,papi?
Mas,hoje,quando a família ou amigos dessa época se reunem,o que nos faz rir é justamente relembrar a minha "Festa de Quinze Anos".

10 comentários:

Tatiana disse...

Nossa... que dia marcante heim?
Mas o bom é termos essas boas vivências em nossa vida que marcam a nossa história e hoje nos faz sorrir!

Tenha uma semana maravilhosa!

Um beijo carinhoso

Maldita Futebol Clube disse...

doce bonequinha, há muito não vinha por aqui, mas acabei de te linkar de novo...como pude demorar a voltar por aqui? rs ...qt a festa e adatas marcantes, nada malehor do queser no Vasco e que belo gosto de seu avô( você o seguiu?). parabéns pelo blog e vc continua cativantemente linda...beijos,leandro

R.Vinicius disse...

Oi.

"- Marcante mesmo; o ruim em parte é ser marcado desta forma, no entanto lhe trouxe risadas no futuro, quando lembra tal situação." Eu já fui convidado pra dançar a valsa dos 15 anos. Uma amiga; só não sei dizer se danço bem .. rs

Abraço.

BANDEIRA disse...

Ah...não debutei...
Preferi gastar o dinheiro com outras coisas, ou melhor, eu tinha que escolher, debutar ou comprar o que eu queria, fiquei com a 2ª opção.
Mas festa é sempre bom,

Bjs e obrigada pela visita

Marisete Zanon disse...

Bom ter boas lembranças, geralmente a gente só lembra das coisas ruins...é o mal do ser humano, bem...mas nem todas as pessoas são assim! Ah...os medos não são séculos, é a numeração das telas e vai até o XVII, eu não coloquei em ordem, pq tem alguns que não deu pra postar e o romance...ah! Sua curiosa,rss...é um romance, trama, assassinato...as mulheres vão amar a história!
beijinhos querida!
Marisete

Binha *-* disse...

Aa mais lembra diso tudo agora deve mesmo te fazer rir...por que eu ri e muito aqui em casa lendo rsrsrsrs

Adoreii esse post

Bjao linda*-*

Olavo disse...

Rsrs de todas as festas que participei as melhores e mais comentadas as inesqueciveis mesmo são as que terminam assim rs
Beijão

Hod disse...

Exuberante seu relato sobre um rito de passagem que marcou definitivamente sua vida. Hoje infelizmento não é mais valorizado.
Sem dúvida uma comemoração para jamais cair no esquecimento.

Te convido para visitar minhas atmosferas!!

http://carpediem-hod.blogspot.com/

Forte Abraço e uma boa semana!

Aloha!!
Hod.

Chèri disse...

huhauhauhau

Legal!!!Festa boa tem que acabar em briga!!Adorei!!

Beijão

Pâmela Rodrigues disse...

Eu imaginei foi tudo... já que a festa feita por sua mãe parecia mais pra ela que pra você... talvez ela não tenha gostado nada do final.
Legal você ter se divertido.
Agora eu adorei seu pai, de cara. Amiga, ele tem toda razão. Uma festa em um clube do vasquinho nunca poderia dar certo. Rs...
Mas valeu risadas... beijokasssssssssssssss